Precisa-se de missionários

20/07/2021 | Reflexões

Você se interessa por outras culturas? Quer aprender vários idiomas? Gosta de experimentar comidas diferentes? Ama viajar? Então missão provavelmente não é para você…

Com o acesso cada vez maior a viagens internacionais, as missões transculturais têm se tornado um elemento comum nas comunidades cristãs. O interesse por missões de curto-prazo, ou “mission trips”, não só tem crescido cada vez mais, como já ultrapassou a quantidade de recursos investidos em missões de médio e longo prazo. 

Missão tem se tornado uma forma de unir a paixão por viagem e o interesse por outras culturas, ao desejo de fazer algo pelo outro. Apesar disso, mais do que nunca, precisa-se de missionários. 

Precisa-se de missionários comprometidos. Pessoas que estejam dispostas a servir em condições nem tão atrativas e que não envolvem grandes aventuras. Pessoas dispostas a servir por 5 ou 10 anos em um mesmo lugar. Dispostas a trabalhar arduamente, mesmo que levem 8 ou 10 anos para ver o primeiro fruto do seu trabalho.

Precisa-se de missionários bem preparados. Pessoas que entendem a importância de compreender a cultura na qual se está inserido e de falar a língua local corretamente. Pessoas desejosas de ir mais a fundo em seu conhecimento da Bíblia e desenvolver um relacionamento íntimo com Deus.

Precisa-se de missionários altruístas. Pessoas que aceitem ir, mesmo que isso não envolva nenhum benefício próprio. Pessoas dispostas a servir sem restrição e sem receber nada em troca. Pessoas que entendam que não fazemos a obra pelo que podemos receber um dia, mas em agradecimento pelo que já recebemos de Deus.

Precisa-se de missionários genuínos. Pessoas que vivem o que pregam e têm a coragem de pregar o que vivem. Pessoas que levam a vida espiritual a sério e que realmente querem viver como Jesus viveu, mesmo que isso envolva uma vida muito mais simples e sem as conveniências que temos em nosso local de origem. 

Precisa-se de missionários de entrega total. Pessoas que estejam dispostas a morrer no campo missionário, se preciso for. Dispostas a morrer nas mãos das pessoas pelas quais elas foram trabalhar. E que se não for para morrer no sentido literal da palavra, que acima de tudo estão dispostas a morrer para o próprio eu. Dispostos a deixar de lado gostos, moda, preferências e ambições pessoais. Afinal de contas, se não estamos dispostos a morrer para o próprio eu, como podemos dizer que morreríamos por Jesus?

A vida missionária, na maior parte do tempo, não envolve grandes aventuras, viagens e experiências exóticas em lugares remotos. Envolve meses e anos de dedicação que podem passar desapercebidos aos olhos humanos.

Você estaria disposto a viver uma vida mais simples? Ter acesso restrito à internet? Usar menos entretenimento? Acima de tudo: você está disposto a morrer para o eu? Você não precisa esperar chegar ao campo missionário além-mar para descobrir isso. Suas escolhas hoje já demonstram onde está realmente o seu coração.

Quer ser um(a) missionário(a)?

Para descobrir formas de se envolver com a missão, aprender mais sobre a vida missionária e ter acesso a diversos livros online e dicas sobre livros missionários, faça parte da Comunidade Missionária.

Liz Motta Hermann

Missionária de carreira de auto-sustento e mentora de missionários ao redor do mundo. Missionária há 9 anos atuando principalmente nas áreas de negócios, educação e desenvolvimento social.